Curtir o sol em Ubatuba, no litoral norte paulista, é uma opção excelente

PRAIA DO CAMBURI – É a última praia do litoral norte paulista, fazendo divisa com o Rio de Janeiro. Situada no km 3 da rodovia Rio-Santos, próximo a cachoeira da Escada, seu acesso é por estradas de terra e suas areias são claras.
Ubatuba – SP (Litoral Norte/ Estâncias Paulistas/ Balneária) – Localização: S 23º 22.175´ – W 44º 47.248´
Crédito obrigatório – Foto: Vinícius Fonseca

Ubatuba localiza-se no Estado de São Paulo, distante 230 quilômetros da capital e 310 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro; no total, são mais de 100 quilômetros de orla marítima entrecortada pelos costões da Serra do Mar, formando inúmeras baias e enseadas, que abrigam mais de 80 praias lindíssimas, muitas delas desertas ou pouco habitadas, várias cachoeiras encravadas no seio da Mata Atlântica e uma infinidade de ilhas paradisíacas. O cenário é indescritível, podem acreditar.

Até a chegada dos portugueses e franceses no Brasil, a região de Ubatuba era habitada pelos índios Tupinambás. Exímios canoeiros e grandes conhecedores do mar, construíam embarcações que transportavam até 30 homens. Os Tupinambás mantinham relações de escambo (troca) com os franceses. Os portugueses, por sua vez, faziam escambo com alguns índios Tupininquins do litoral de São Vicente e procuravam escravizar os índios de toda a região. Revoltados, os índios de várias tribos liderados por Cunhambebe, famoso cacique dos Tupinambás, se organizaram para enfrentar os portugueses, formando a Confederação dos Tamoios. Muitas canoas aportaram na Praia de Iperoig nessa ocasião. Acredita-se que durante as negociações, mais de duzentas canoas tenham participado da comitiva do chefe índio rumo à região de Santos. O nome “Ubatuba” significa “muitas canoas” na língua indígena.

No ano de 1808, com a vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil, acontece a abertura dos portos ao comércio estrangeiro. O movimento do porto de Ubatuba se intensifica servindo ao escoamento da produção de todo o Vale do Paraíba e das inúmeras fazendas que se instalaram na região litorânea. Torna-se o principal porto do litoral norte. Toda essa movimentação durou até os primórdios da República, quando foi construída a Estrada de Ferro D. Pedro II, desviando as exportações do Porto de Ubatuba.

A partir daí, Ubatuba ficou isolada, a população diminuiu, não tinha estrada e o tráfego marítimo se resumia a um barco de cabotagem que passava a cada dez dias. Na década de 1950, com a abertura da Rodovia dos Tamoios e da estrada ligando Ubatuba à Caraguatatuba, a cidade começou a ser visitada, conhecida e admirada por suas belezas naturais. O longo período de isolamento teve o seu lado positivo: foi graças a isso que a cidade manteve o seu patrimônio natural e cultural preservado.

Hoje Ubatuba é um dos polos turísticos mais importantes do Estado de São Paulo, apresentando uma diversidade de manifestações culturais que mesclam a tradição ao contemporâneo. Nos esportes, tornou-se famosa internacionalmente com o surfe e pelas áreas privilegiadas para o mergulho e vela. Para o ecoturismo e pesquisas científicas possui uma das áreas mais bem preservadas da Mata Atlântica. A estrutura hoteleira e gastronômica, assim como a vida noturna agitada completam as atrações da cidade e garantem ao visitante de qualquer idade uma estadia inesquecível e o carinho de um povo que tem o prazer de recebê-lo de braços abertos.

O visitante não pode deixar de lado estes pontos do roteiro cultural: Sobradão do Porto que fica na Praça Anchieta, bem no centro da cidade; na mesma praça está a Igreja Matriz construída em 1798 e restaurada na década de 1980; a Cadeia Velha que fica na Praça Nóbrega; o Paço Municipal, prédio construído em 1848 e tombado pelo Patrimônio Histórico; Praia do Cruzeiro, ou Praia de Iperoig, onde Anchieta escreveu nos idos de 1600 seu célebre “Poema à Virgem”, é por lá que também acontece a tradicional Feira de Artesanato que entre outras coisas tem uma cocada imperdível; Projeto Tamar; Museu Caiçara que fica na Rua Antônio Athanasio, na praia de Itaguá; e o Aquário de Ubatuba que desde a sua inauguração em 1996 se consagrou como uma das melhores opções de lazer educacional, fica no centro da cidade.

Os passeios são muitos. Tem a primeira fábrica de vidros do Brasil que fica a 25 quilômetros do centro da cidade, as ruínas de pedra documentam a existência da fábrica destinada ao engarrafamento da aguardente produzida na cidade; a Casa da Farinha construída por imigrantes italianos é uma atração à parte, ainda hoje é utilizada pelos produtores de mandioca da região que preservam o modo antigo de fazer farinha; as Ruínas da Lagoinha pertencem ao Patrimônio Histórico e seu tombamento deu-se em 1986, a visita tem que ser monitorada por um guia porque o acesso é meio complicado para quem não conhece o lugar; a gruta que chora também é muito visitada por causa de suas paredes de sedimentos vulcânicos e sua forma de um grande funil virado de boca para a Praia de Sununga; muito famosa é também a Cachoeira da Escada com suas piscinas naturais excelentes para banho, no local tem um bar com lanches e petiscos; a ainda a Cachoeira do Prumirim, Cachoeira do Ipiranguinha e a Cachoeira da Renata. Além de tudo isso, não nos esqueçamos das oitenta praias. Ubatuba é para todos os gostos.

Ubatuba não vive só de suas belezas naturais. Para que o turista possa desfrutar de todos os seus atrativos, a infraestrutura de receptivo turístico oferece uma excelente rede hoteleira, com mais de 100 meios de hospedagens, entre hotéis de primeira categoria e aconchegantes pousadas. São mais de 50 restaurantes, a maioria especializada em peixes e frutos do mar. Os pitorescos bares e quiosques de praia, sorveterias e cafés são um convite irresistível para completar a noite que não tem hora para terminar.

Ubatuba também é uma excelente opção de ecoturismo e esportes náuticos.

A qualquer período do ano, Ubatuba é uma excelente opção para quem quer curtir praias maravilhosas e passar bons momentos e se divertir muito.

Leia Também

Jantar Secreto

Um grupo de jovens deixa uma pequena cidade no Paraná para viver no Rio de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *