Itaboraí quer terceirizar a Saúde novamente

Prefeito que antes criticava agora acha uma boa ideia entregar a rede ao controle de instituição privada, um modelo que já custou mais de R$ 350 milhões aos cofres da municipalidade

A Prefeitura de Itaboraí pretende entregar ao controle de uma organização social ou cooperativa o gerenciamento e a operacionalização do sistema de saúde do município, um contrato que poderá chegar a R$ 100 milhões por ano. A concorrência pública estava marcada para o dia 16 de maio, mas foi suspensa para adequações no edital. A proposta de terceirização pegou muitos de surpresa, pois durante a campanha eleitoral o hoje prefeito, Sadionel de Oliveira (foto), criticou bastante seu antecessor por isso. Na gestão de Helil Cardoso esse mesmo modelo administrativo custou caro demais e a qualidade do atendimento, segundo usuários da rede, não melhorou em nada. A terceirização, na verdade, foi feita pelo prefeito Sergio Soares e ampliada depois por Helil, um negócio que só foi bom mesmo para as entidades contratadas, que receberam mais de R$ 350 milhões entre 2012 e 2015, R$ 276 milhões no governo de Helil.

Em 2012 o prefeito Sergio Soares entregou o Hospital Municipal Desembargador Leal Junior ao controle do Instituto Nacional de Assistência a Saúde e Educação (Inase), que passou a dividir a gestão dos serviços médicos no município com a Cooperativa Medical Jobs, contratada para organizar a Atenção Básica de Saúde, fornecendo serviços técnicos e apoio operacional.

De acordos com os registros de pagamento da Prefeitura, em 2013 o Inase recebeu R$ 74.946.160,08 e a Medical Jobs R$ 20.192.800,35, com o faturamento aumentando, respectivamente, para R$ 78.757.097,75 e R$ 27.063.327,80 no ano seguinte. Não há dados sobre pagamentos para a terceirização da saúde no ano passado, mas em 2015 o município pagou R$ 57.307.962,36 ao Inase e R$ 18.233.719,27 para a Medical Jobs.

Prefeitura divulgou que o processo licitatório havia sido anulado e até público um ato nesse sentido no site oficial do município. Entretanto, informações de gente do governo, que a concorrência poderá ser retomada até o final de agosto.

Leia Também

Período de defeso na lagoa de Araruama vai até outubro

O governo do estado do Rio de Janeiro deu início nesta terça-feira (1°) ao período …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *