Juíza mantém prisão domiciliar de vereadora de Silva Jardim

A vereadora Marcilene Xavier (foto) continuará em prisão domiciliar. Foi o que decidiu na terça-feira (9) a juíza eleitoral, Daniela Correa da Silva, da comarca de Silva Jardim. A vereadora é  acusada de ter supostamente fraudado atas da convenção partidária para o pleito de 2016.

A defesa de Marcilene apelou para que a justiça acolhesse seu pedido de soltura, uma vez que duas outras acusadas em processo semelhante foram postas em liberdade.

” A prisão preventiva da recorrente (Marcilene) – posteriormente convertida em prisão domiciliar pelo TER-RJ – possui fundamentação diversa da decisão que decretou a custódia cautelar das outras rés, não sendo cabível a simples aplicação cega das medidas previstas no código penal, sob o pretexto de tratamento isonômico”, disse a juíza em sua decisão.

Leia Também

Justiça suspende atividade de jornal em Silva Jardim

Proprietário é acusado de se beneficiar em licitação fraudulenta durante governo do ex-prefeito Wanderson Gimenes …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *