Justiça manda prender vereadora de Silva Jardim

Marcilene Xavier responde por fraude em ata de convenção partidária

A juíza da 63 zona eleitoral, Daniela Coreia, acaba de expedir mandado de prisão preventiva contra a vereadora Marcilene Mendonça Xavier (PP). Contra ela, pesam acusações de fradar atas de convenção partidária para a escolha de candidatos a vereador, em 2016, na coligação que apoiou o ex-prefeito de Silva Jardim, Wanderson Alexandre (PMDB) – atualmente preso, acusado de comandar um suposto esquema de fraudes em licitação no município.

Marcilene estava afastada do cargo por determinação judicial desde 14 de dezembro. Na ocasião, foram presas Thaís Gabardo – assessora de Gabinete da Prefeitura – e Aline Cristina Garcia, chefe de Gabinete da Câmara dos Vereadores.

O mandado de prisão contra a vereadora é o desdobramento de uma operação do Ministério Publico iniciada durante as eleições municipais de 2016. Dois meses depois do pleito, em dezembro daquele, o MP realizou operação de busca e apreensão na casa de vereadores e candidatos não eleitos. Todos da base de Wanderson Gimenes.

A prisão de Marcilene soma-se à de outro vereador da base de Wanderson: Roni Pereira da Silva, o Roni da Alexandre (SD). Ele foi preso juntamente com Wanderson e igualmente é acusado de pertencer a uma suposta organização criminosa que fraudava licitações em Silva Jardim.

Leia Também

Silva Jardim vai dobrar gastos com transporte escolar

Custo global estimado é de mais de R$ 4,3 milhões, bem mais do que municípios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *