Mesmo com frota própria Silva Jardim já gastou R$ 12,8 milhões com transporte de alunos da rede municipal de ensino

Com pouco mais de 21 mil habitantes, segundo o IBGE, Silva Jardim já gastou R$ 12,8 milhões com transporte de alunos, embora tenha uma frota própria. Só este ano, revelam documentos (abaixo), a Costa Verde Serviços e Locações de recebeu R$ 2.088 milhões. Ela foi contratada na gestão do ex-prefeito Anderson Alexandre, preso desde o dia 30 de novembro sob acusação de fraude e corrupção, em denúncia formulada pelo Ministério Público no caso da contratação esquisita de uma empresa para cuidar do sistema de iluminação da cidade. Um dos menores do estado do Rio de Janeiro, o município tinha, até o ano passado, pelo menos 12 ônibus escolares recebidos através do programa Caminho da Escola.

As poucas informações sobre os gastos com transportes de alunos da rede municipal de ensino de Silva Jardim dão conta de que os pagamentos começaram a ser feitos em 2013. Depois passou a valer o Contrato nº 04-C/2014, que está em vigor até 4 de janeiro de 2019, mas não é possível achá-lo no Portal da Transparência, assim como a ata de registro de preços, o que impede de se saber o tamanho da frota alugada, o preço por veículo e quantos alunos estão sendo transportados.

Anderson deixou a Prefeitura em abril deste ano para concorrer a uma cadeira de deputado estadual. Foi eleito, mas ainda não se sabe se será empossado. Enquanto ele esteve no cargo a Costa Verde recebeu R$ 11,4 milhões. Sua sucessora, a então vice-prefeita Maria Dalva Silva do Nascimento, fez pagamentos no total de R$ 1,4 milhão, segundo dados do sistema de registro de despesas no município.

Os documentos revelam pagamentos de  R$ 1.288.754,25 em 2013, R$ 2.134.482,42 em 2014, R$ 2.254.829,85 em 2015, R$ 2.707.034,19 em 2016 e R$ 2.389.352,07 em 2017 e R$ 2.088.014,32 este ano.

 

Leia Também

justiça condena ex-prefeito de Silva Jardim por improbidade administrativa

Colecionar processos tem sido uma rotina na vida de Wanderson Gimenes (foto). Preso ano passado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *