Saiba o que é o envenenamento solar

 Já ouvir falar em envenenamento solar? Os sintomas podem durar horas a dias, nos casos mais graves. Já sabemos que a radiação ultravioleta B deixa a pele vermelha, inflamada e queimada, danificando a primeira camada. Em casos extremos, podem aparecer bolhas, dores de cabeça, febre e até calafrios e fadiga.

Uma reação alérgica do corpo à queimadura é especialmente perigosa e conhecida como “envenenamento solar”, uma condição que se parece com a gripe e o paciente, além de lidar com a queimadura dolorosa, pode ter febre, calafrios, náusea, vômito, exaustão e até desmaios. O envenenamento solar é uma reação a uma queimadura grave que afeta todo o corpo e os sintomas podem durar de algumas horas, em casos mais leves, a dias, em casos mais graves.
Os médicos explicam que quando sua pele queima, ela fica inflamada e isso causa a vermelhidão e a hipersensibilidade. Mas, dependendo da exposição do corpo aos raios ultravioleta e a susceptibilidade da pele, as queimaduras podem causar também uma inflamação sistêmica em todo o corpo, com urticária, erupções e bolhas.
O envenenamento solar pode afetar pessoas que passam longos períodos em exposição solar sem fotoproteção adequada e é mais comum na praia, pois a radiação não vem apenas diretamente do sol: a areia e a água também refletem o UVA e UVB, além do corpo sentir o Infrared por meio do calor. Se passar muito tempo ao sol causou envenenamento solar, há duas coisas que você deve fazer imediatamente: em primeiro lugar, sair do sol. E procurar dermatologista o mais rápido possível ou um pronto atendimento. O médico poderá recomendar anti-inflamatório e hidratante específico para ser aplicado na pele lesionada.

O ideal mesmo é se prevenir contra o envenenamento solar obedecendo os horários corretos de exposição e nunca se esquecer do protetor solar e suas regrinhas, uma delas é reaplicar a cada duas horas. É bom saber que áreas como a como a região do peitoral, ombros, costas, braços, mãos e pés devem ser priorizadas. Para a face e pescoço, devem ser utilizados produtos específicos para esta região e no caso de ardência e desconforto, os médicos indicam utilizar a água termal para potencializar o efeito na forma de compressas ou jateando sobre a região desejada. Importante entender que, dependendo da gravidade da queimadura, o ideal é consultar um médico. No caso de receitas caseiras, a Maizena pode ser usada para aliviar o sintoma de ardência, desconforto e vermelhidão: deve ser diluída em água, chamado banho coloidal, em média seis colheres de sopa cheias para dois litros de água. Mas o correto sempre é assim que possível buscar ajuda com o especialista. Pomadas à base de vitamina B5 e Calamina assim como aveia coloidal ajudam a acalmar a pele lesionada.
Lembre-se também de hidratar a pele mesmo após os sintomas. Ideais são os hidratantes à base de ácido hialurônico e silício, vitaminas e óleos terapêuticos de reparo como de óleo de argan, calêndula, girassol e orquídea melhoram a hidratação evitando que a pele fique ressecada e descame, também promovendo o reparo e regeneração epidermal.

Leia Também

Transforme o banho num ritual de beleza diário

 Fundamental para a higiene e saúde, o banho pode ser momento de bem-estar e beleza …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *