Tratando a pele do modo certo

Ninguém gosta de manchas na pele do rosto, mas é preciso ter cuidado na hora de escolher o tratamento

Produtos específicos para clarear a pele geralmente dão bom resultado. É importante não negligenciar o uso do protetor solar / GB Imagem

As manchas na pele são um verdadeiro flagelo para as mulheres. Geralmente são ocasionadas pelo sol, mas alterações hormonais também deixam suas marcas como, por exemplo, durante o período de gravidez. Mas, o sol continua sendo o maior culpado.

As manchas podem ser brancas ou amarronzadas e, na verdade, têm causas variadas. Os especialistas no assunto explicam que muitos fatores podem desencadear o aparecimento de manchas, desde o uso de um perfume até a herança genética. Os melanócitos, ou seja, as células que produzem a melanina, substância responsável pela cor da pele, pode sofrer uma alteração repentina e isso resulta em manchas claras ou escuras no corpo. Para cada alteração, existe tratamento específico e por isso é necessário recorrer ao dermatologista.

E ainda tem a questão da herança genética. As pessoas que têm a pele clarinha ou ruiva são as “vítimas” preferidas das sardas. As pintinhas aparecem geralmente nos locais que ficam mais expostos ao sol, melhor dizendo no rosto, pernas e braços. Este tipo de mancha fica mais aparente no verão, sendo que a tendência é desaparecerem no inverno. A melhor prevenção é usar filtro solar, sempre e durante todo o ano.

Os hormônios podem fazer estragos também, principalmente durante a gravidez ou por causa do uso de anticoncepcional. Este tipo de medicamento deixa a pele do rosto mais sensível à ação do sol. Geralmente tais manchas desaparecem depois da gravidez ou com a interrupção do uso do contraceptivo, no entanto o uso tópico de produtos específicos ajuda a clarear a pele.

Existem ainda as manchas acastanhadas, maiores do que as sardas, que aparecem depois dos 45 anos de idade, são as chamadas manchas senis que atacam o rosto, antebraço e sobre as mãos. Os especialistas explicam que estas marcas são causadas pelos efeitos cumulativos do sol que tomou durante a vida toda, por isso é importante acostumar às crianças ao uso de protetor solar.

As pintas costumam ter origem genética, mas exigem atenção extra. Existem as pintas de nascença e aquelas que se adquire ao longo da vida. Em ambos os casos é importantíssimo consultar regularmente o dermatologista. Pintas que mudam de cor, textura e formato são perigosas e podem ser algum tipo de câncer.

O uso de perfumes, desodorantes e cosméticos à base de ácidos também podem manchar a pele, são as chamadas manchas de contato; frutas cítricas, tais como laranja e limão contêm substâncias fotossensibilizantes que, ao contato com o sol, produzem manchas vermelhas ou castanhas e podem até causar queimaduras. Por isso, é preciso cuidado com o que manuseia quando está na praia ou piscina.

As manchas brancas geralmente são causadas por uma doença chamada vitiligo e merecem atenção e tratamento médico. A exposição ao sol também pode causá-las no rosto, nas pernas e nos braços por causa do envelhecimento dos melanócitos.  

Mesmo sendo bom o produto, cuidado com a formulação que às vezes contém algum tipo de ácido. Faça o teste na pele antes de aplicar realmente.

A automedicação das manchas pode ser perigosa, nem sempre o que deu certo para a amiga, fará o mesmo por você, porque os organismos reagem de modo diferente.

A melhor maneira mesmo de tratar qualquer tipo de mancha é consultar o dermatologista. Ele indicará o produto adequado, pode oferecer opções de cremes manipulados e ainda têm aquelas maravilhosas “amostras grátis” de cremes, sabonetes etc.

 

Leia Também

Cuidados especiais com os cabelos no Verão

Estamos vivendo na estação mais quente do ano e muitos também curtem férias nesta época. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *