TRE decide manter ex-prefeito de Silva Jardim preso

O ex-prefeito de Silva Jardim, Wanderson Gimenes, continuará preso. Foi o que decidiu o Tribunal Regional Eleitoral em julgamento com votação de cinco votos a um ocorrida na tarde de ontem. A decisão do Tribunal também alcançou o ex-presidente da Câmara , Roni Luiz Pereira, arrolado juntamente com Wanderson ao processo.

Wanderson, que se elegeu deputado em 2018, é acusado de liderar um esquema de alteração das atas das convenções do MDB, SD, PRP e PP para conseguir deferimento dos demonstrativos de regularidade de atos partidários de duas coligações formadas para as eleições municipais de 2016. O documento é essencial para a obtenção do registro de candidaturas.

O ex-prefeito de Silva Jardim foi preso em novembro do ano passado, acusado de receber uma doação de R$ 150 mil para a campanha de reeleição em 2016, em troca de favorecimento em contratos futuros com a prefeitura. Apesar de diplomado, ele ainda não tomou posse na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) por estar preso.

Leia Também

Bolsonaro: decreto devolve ao povo liberdade de decidir sobre armas

O presidente Jair Bolsonaro disse que o decreto assinado hoje (15), no Palácio do Planalto, devolve à população …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *