TRE decide manter ex-prefeito de Silva Jardim preso

O ex-prefeito de Silva Jardim, Wanderson Gimenes, continuará preso. Foi o que decidiu o Tribunal Regional Eleitoral em julgamento com votação de cinco votos a um ocorrida na tarde de ontem. A decisão do Tribunal também alcançou o ex-presidente da Câmara , Roni Luiz Pereira, arrolado juntamente com Wanderson ao processo.

Wanderson, que se elegeu deputado em 2018, é acusado de liderar um esquema de alteração das atas das convenções do MDB, SD, PRP e PP para conseguir deferimento dos demonstrativos de regularidade de atos partidários de duas coligações formadas para as eleições municipais de 2016. O documento é essencial para a obtenção do registro de candidaturas.

O ex-prefeito de Silva Jardim foi preso em novembro do ano passado, acusado de receber uma doação de R$ 150 mil para a campanha de reeleição em 2016, em troca de favorecimento em contratos futuros com a prefeitura. Apesar de diplomado, ele ainda não tomou posse na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) por estar preso.

Leia Também

‘Blocão’ pode ser pedra no caminho da prefeita de Silva Jardim

Segundo e terceiro colocados no pleito de 2016 podem dar as mãos em 2020 À …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *