A COMEMORAÇÃO DA PÁSCOA

No domingo, antes de o sol nascer, Maria Madalena, Maria e Salomé foram ao túmulo de Jesus a fim de embalsamar o seu corpo, mas lá chegando perceberam que a pesada pedra que fechava o sepulcro havia sido removida / GB Imagem

Páscoa vem do hebraico “Pessach” e significa passagem. É o evento mais importante para a Igreja Cristã, pois na Páscoa é celebrada a ressurreição de Jesus Cristo, ou seja, a vitória sobre a morte.

A morte de Jesus ocorreu por volta do ano 30 ou 33 d.C e teria sido durante o Pessach, data na qual os judeus comemoram a libertação e fuga de seu povo que vivia escravizado no Egito. Os relatos desta passagem encontram-se nos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João.

Além das festividades religiosas, a Páscoa também é comemorada através dos ovos de chocolate e dos coelhos que fazem a alegria de adultos e crianças.

Os coelhos representam a fecundidade e por isso foi vinculado ao sentido de vitória e a tradição foi trazida a América em meados de 1700 pelos imigrantes alemães. Segundo os seus costumes, o coelhinho escondia ovos aos quais as crianças procuravam na manhã do domingo de Páscoa.

Os ovos, tradicionalmente coloridos, são oferecidos como alimento no dia da Páscoa. Alguns deles são pintados à mão e considerados obras de arte, principalmente os ovos de Páscoa dos ucranianos e poloneses. O ovo é símbolo da vida em germe.

O chocolate, sem dúvida, deu um gostinho especial a tudo isso. O cacau tem o nome científico de Teobrama Cacao que significa “néctar dos deuses” e seu paladar e seu valor energético foram reconhecidos por toda Europa desde que foi exportado pelas Américas, daí ao ser misturado com leite e tomar o formato de ovo reforçou o sentido da comemoração, ganhou popularidade e transformou-se numa unanimidade quando o assunto é Páscoa.

Artigo anteriorPara não se arrepender depois, não exagere no chocolate nesta Páscoa
Próximo artigoANTT já calcula novos preços de tarifas na BR-101