Arrecadação do semestre em royalties do petróleo em Maricá é 90% maior do que foi arrecadado em 2019

0
77
Foto: Divulgação

Os seis primeiros anos de 2021 foram superpositivos para Maricá. O Município, segundo a Firjan, arrecadou 548,3 milhões com arrecadação de royalties do petróleo. Este montante equivale a 71,87% de todo o ano passado (2020), e 86,99% dos valores de 2019. A expectativa da ANP é que Maricá ultrapasse os R$ 1,2 bilhão até dezembro. Em todo o estado, o montante já chega a 72,57% do arrecadado em 2019 – ou R$ 3,2 bilhões, com expectativa de passar dos R$ 7 bilhões até o fim deste ano. Os dados são da Agência Nacional de Petróleo (ANP), que estima uma arrecadação neste ano superior até ao período pré-pandemia.

Além dos três municípios avaliados pela federação, diversos foram os beneficiados com a arrecadação de royalties no estado. Outro grande destaque é Niterói. Confrontante com campos de grande produtividade como Tupi, a antiga capital fluminense recebeu nos primeiros seis meses de 2021, cerca de R$ 323 milhões em royalties. Já os municípios de Cabo Frio, Arraial do Cabo e Búzios, na Região dos Lagos, receberam juntos R$ 284,9 milhões nos primeiros meses deste ano.Os números da ANP apontam para um crescimento na produção do país, com a continuidade do protagonismo do Rio de Janeiro. Entre as principais razões da retomada dos royalties são os volumes de produção, a taxa de câmbio e a recuperação dos preços mundiais dos barris de petróleo. Depois de ficar abaixo de US$ 20 durante a pandemia, em 25 de junho deste ano chegou a US$ 76,45/barril – patamar acima do período pré-crise.“É importante destacar que as estimativas da ANP consideram um preço médio de US$ 60 a US$ 62 o barril, um parâmetro mais conservador do que a realidade de hoje, o que indica que o aumento na arrecadação de royalties pode até superar as atuais estimativas. O barril pode superar os US$ 90 até o fim do ano, o que demonstra a recuperação do mercado frente à crise”, explica a gerente de Petróleo, Gás e Naval da Firjan, Karine Fragoso.