Coligação pede impugnação de Rubens Cavalcanti, candidato a vice-prefeito em Silva Jardim

0
7

A lei é clara. Para que um militar da ativa concorra deve-se obedecer a dois requisitos: se ele tiver menos de dez anos de serviço deverá afastar-se da atividade; se contar mais de dez anos de serviço, será agregado pela autoridade superior e , se eleito, passará, automaticamente, no ato da diplomação, para a inatividade.

Em Silva Jardim, o candidato a vice-prefeito pela Coligação “A Mudança é Agora”, Rubens Cavalcanti de Souza, corre o risco de ter seu registro impugnado por supostamente descumprir um desses requisitos.

Segundo a Coligação, “Silva Jardim de Verdade” (MDB/PSD), autora do pedido de impugnação na segunda-feira, dia 9, Cavalcanti não se “desincompatibilizou” no prazo determinado pela Justiça Eleitoral. Como argumento, o candidato alegou que havia tirado férias, portanto apto para concorrer.

Silva Jardim tem eleições suplementares para prefeito e vice em setembro deste ano.