“Flor do Caribe” volta à telinha da Globo

0
54
A alegria e irreverência em “Flor do Caribe” ficou por conta de Candinho e sua cabra Ariana. O personagem foi interpretado por José Loreto / João Miguel Jr-RG

Por enquanto, produções inéditas na área da teledramaturgia somente para o ano que vem. Sendo assim, a Globo escolheu “Flor do Caribe”, sucesso de 2013, para exibir em versão especial substituindo a também reprise de “Novo Mundo”.

Sol, mar, areia, um cenário paradisíaco e uma história de amor de tirar o fôlego voltam à telinha em “Flor do Caribe”, novela de Walther Negrão, que teve direção artística de Jayme Monjardim.

Ester (Grazi Massafera), Cassiano (Henri Castelli) e a Vila dos Ventos – cidade fictícia situada no litoral brasileiro – voltam ao horário das seis com o frescor das dunas e a brisa das imagens gravadas nas praias do Rio Grande do Norte, no Nordeste do país, e também na Guatemala. Com a volta da novela, o público terá a chance de rever a saga desse casal: uma mulher, que será capaz de ultrapassar os obstáculos impostos pela vida para ficar com seu grande amor, e um homem que desafia o destino em nome da justiça e em busca de seu amor interrompido.  

Ainda na juventude, Ester e Cassiano descobrem o amor verdadeiro. Ela, uma guia turística que faz passeios de bugue; ele, piloto líder do esquadrão de caças da Aeronáutica. Mas, como nada sobre o amor é previsível, até em um lugar perfeito podem nascer as mais diversas provações. O namoro, que mais parecia um oceano de águas tranquilas, é tomado por uma forte tempestade quando Cassiano desaparece misteriosamente no Caribe, vítima de uma armação de Alberto (Igor Rickli), amigo de infância dos dois, que sonha em se casar com Ester. O golpe articulado por ele muda completamente o rumo da vida do casal. Ester se descobre uma nova mulher e Cassiano se vê obrigado a enfrentar inimagináveis  perigos para reencontrar o seu grande amor. 

Em “Flor do Caribe”, Juca de Oliveira teve um papel dramático na pele do judeu holandês Samuel, que vivia atormentado por suas lembranças da II Guerra Mundial / João Miguel Jr-RG

Para o diretor Jayme Monjardim, a novela, por ser tão alto astral, é uma ótima opção de refúgio para este período de isolamento social. “Essa trama chega ao ar num momento muito especial, em que todos nós precisamos de um refúgio, de assistir a coisas alegres. Fiquei muito feliz quando soube que ‘Flor do Caribe’ tinha sido escolhida para voltar”, afirma o diretor.

Para Henri Castelli, um dos momentos mais marcantes foram as cenas gravadas no hangar da Aeronáutica, já que Cassiano, seu personagem, era um piloto de caça. “Eu ficava na frente da aeronave e tinha um instrutor atrás, mas que não aparecia, então, para quem não conhece, era como se eu estivesse pilotando sozinho. Dava uma sensação de realidade muito grande. Foi muito interessante dar vida a esse personagem e exigiu um preparo físico grande também”, conta o ator que ainda relembra as amizades que surgiram nos bastidores da novela e a expectativa para a reestreia. “Fiquei muito feliz quando soube da edição especial, nem acreditei. Essa foi uma novela muito especial. A primeira coisa que fiz foi ligar para o Walther Negrão, meu amigo. Fiz quatro novelas dele. A gente se divertiu muito e fizemos muitos amigos. Temos grupos no Whatsapp até hoje. Do elenco, da equipe…Nos falamos sempre e formamos uma família. Tivemos as viagens, sendo 45 dias no Rio Grande do Norte, e quase 30 dias na Guatemala, e isso uniu muito a gente. A diferença que isso fez na novela transpareceu no ar”, lembra o ator.

Henri Castelli foi um dos protagonistas de “Flor do Caribe”. O ator viveu Cassiano, um piloto da Força Aérea Brasileira que foi ludibriado por um amigo de infância / João Miguel Jr-RG

Já a mocinha da trama, Grazi Massafera comenta com carinho da época que marcou a maternidade em sua vida. “Vai ser especial ter a oportunidade de assistir ‘Flor do Caribe’ novamente. A Sofia era pequenina na época e quem sabe agora ela não assiste comigo? Sem contar que as paisagens do Rio Grande do Norte são de perder o fôlego. Pipa é um dos lugares mais incríveis que já conheci”, conta ela. 

José Loreto, que interpretou o doce e gentil Candinho, destacou como uma de suas principais experiências da época o trabalho ao lado de Laura Cardoso, cuja personagem, Veridiana, era sua avó na trama. “Trabalhar com a Laura Cardoso foi um presente divino. Ela é a pessoa mais gigante com quem contracenei. É uma grande parceira e tem uma vitalidade e uma sabedoria incríveis. Além disso, dá uma adrenalina quando vamos para a cena com ela, porque ela é bastante disciplinada, então sabemos que temos que estar muito preparados”, revela Loreto.

Cinnara Leal, que deu vida à dançarina Nicole, também relembrou o clima feliz dos bastidores de gravação e comentou como acredita que sua personagem, tão otimista, estaria vivendo esses tempos de quarentena e pandemia. “Eu fui muito feliz fazendo essa novela, ao lado de um elenco tão maravilhoso, e acredito que a gente imprimiu essa felicidade no resultado do trabalho. Agora na pandemia, acho que a Nicole estaria surtando um pouco por ter que ficar dentro de casa, mas acho que ela aproveitaria para fazer várias lives de dança. Seria a rainha das lives”, brinca.

Para quem não se lembra, um terceiro personagem fez a diferença na história de Walther Negrão, Alberto, vivido por Igor Rickli que estreava nesta novela como ator de novelas. Após anos afastado de Vila dos Ventos, o herdeiro da rica família dos Albuquerque reencontra Ester e Cassiano. O momento é carregado de alegria, emoção e lembranças da infância passada pelo trio. Anos atrás, Alberto se muniu de toda sua coragem e abriu seu coração para Ester e, ao ser completamente rejeitado por ela, foi embora da vila. Agora, de volta, ele só tem uma certeza: fará de tudo para conquistá-la nem que para isso tenha que passar por cima de Cassiano, seu melhor amigo.

Outro personagem marcante da trama foi de Juca de Oliveira. O ator teve um papel dramático na pele do judeu holandês Samuel, que vivia atormentado por suas lembranças da II Guerra Mundial. Um verdadeiro show de intepretação!

“Flor do Caribe” mostrou belas paisagens para contar a saga dos moradores da fictícia Vila dos Ventos e agradou em cheio a audiência, tanto é que quer repetir agora o bom Ibope que conquistou em sua exibição original.

Quem é Quem?!

Cassiano (Henri Castelli) – Um homem atraente, íntegro e de personalidade forte. De origem humilde, criado em meio a muitas privações, mas que, a custa de um grande esforço e perseverança, conseguiu realizar o seu sonho de menino e ingressar na Aeronáutica onde é um dos melhores pilotos.

Ester (Grazi Massafera) – Filha da cabocla Lindaura e do judeu holandês Samuel. Mulher romântica, que chama a atenção pela beleza e pela força de sua personalidade, no início da história ganha seu sustento conduzindo turistas em passeios de bugue pelas praias do lugar.

Lindaura (Ângela Vieira) – Uma cabocla belíssima, dona de uma beleza ímpar. Com Ester, ela desenvolveu uma relação de enorme cumplicidade.

Samuel (Juca de Oliveira) – Marido de Lindaura, Nascido na Holanda, de família judia, aos  cinco anos foi separado dos pais. Interessado desde cedo pela arte de sua família, o design e fabricação de joias, chegou ao Rio Grande do Norte para comprar as mais belas pedras do mundo. Sonha em ver Ester seguindo a arte de joalheria.

Alberto (Igor Rickli) – Rico empresário que, no início da história, é alçado pelo avô à posição de presidente do holding da família Albuquerque. É um homem frio e inescrupuloso, capaz de cometer as maiores vilanias para conseguir o que quer.

Taís (Débora Nascimento) – Irmã de Cassiano. Linda e encantadora, ganhou de Ester o bugue com que esta trabalhava e agora é ela quem leva os visitantes para passeios pelas praias e dunas.

Samuca (Vitor Carvalho) – Filho de Ester e Cassiano. Como não conheceu o pai verdadeiro, o grande referencial masculino de Samuca é Alberto, o ombro amigo de Ester.

Rodrigo (Thiago Martins) – De família humilde, filho de uma empregada doméstica e de um vendedor ambulante. Ele jamais acreditou que Cassiano desapareceu por vontade própria. Rodrigo sempre achou que algo de muito estranho aconteceu na entrega das pedras.

Ciro (Max Fercondini) – Filho de um deputado federal amigo de Dionísio Albuquerque (Sérgio Mamberti) e de uma socialite. Desde garoto era apaixonado por aviões e acabou entrando para Força Aérea.

Amadeu (Dudu Azevedo) – É filho, neto e bisneto de pilotos da Aeronáutica. Sua paixão em voar está no sangue. Guarda até hoje fotos do bisavô que chegou a integrar um dos pelotões brasileiros que lutou na Itália.

Candinho (José Loreto) – Um adulto com alma de criança. Vive num sítio próximo com a avó  e os irmãos. Anda para cima e para baixo com sua cabra Ariana vendendo leite ordenhado na hora, de porta em porta. 

Juliano (Bruno Gissoni) – Filho de Quirino (Aílton Graça), pescador. Vai se apaixonar pela bióloga Natália (Daniela Escobar), com quem viverá um romance que dará muito o que falar no vilarejo.

Natália (Daniela Escobar) – Bióloga; é uma profissional respeitada tanto no mundo científico como acadêmico, fruto de uma dedicação obsessiva ao trabalho, com o sacrifício voluntário da vida pessoal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui