Madri, a capital espanhola é pura emoção

O Palácio de Cristal del Retiro, local que atualmente abriga exposições de arte, fica no Parque Real do Bom Retiro; o parque é uma imensa área verde bem no centro de Madri / GB Imagem

 Madri é uma cidade moderna e arrojada, mas que não perdeu a sua história e nem as suas tradições. Além da capital e sede da Casa Real, das instituições políticas e administrativas da Espanha, Madri é um centro de grande importância financeira, comercial e cultural, abrigando universidades públicas, teatros e museus.

O sonho de muitos é conhecer a Europa, o Velho Mundo e suas culturas. Neste sentido, a Espanha é um país cobiçado, não somente por sua pluralidade, mas também por certas facilidades com a língua.

Madri é terra de gente bonita e de muita animação. É o lugar perfeito para se fugir da rotina, lugar perfeito para mudar os hábitos e se liberar para a vida, mesmo que seja por alguns dias apenas.

O dia em Madri começa diferente do Brasil. Por lá o comércio abre por volta das onze da manhã, mas o sol brilha até mais ou menos dez da noite e é aí que se janta e que a vida noturna começa.  A cidade tem uma centena de bares que oferecem o tradicional “jerez”, o vermute e também cerveja, sim em Madri se bebe cerveja talvez tanto quanto na Alemanha, por exemplo.

O índice de bares por quilômetro quadrado na capital da Espanha, especialmente em bairros boêmios como Malasaña e Hortaleza, é incomparável; em nenhuma outra capital da Europa, nem mesmo em Paris, a vida noturna é tão intensa. Não importa o dia da semana, nem a época do ano, o negócio é mesmo badalar. Beber, comer, rir e dançar, muito.

Um dos locais mais badalados é a belíssima Plaza Mayor e bem pertinho dali estão as tavernas do Casco Viejo que abrigam grupos de estudantes que na noite tocam seus violões e entoam velhos clássicos do cancioneiro espanhol e ganham alguns trocados dos visitantes. O Paseo de La Castellana ainda é considerada a mais longa avenida da Espanha e exibe seus maravilhosos jardins. Imperdível ainda é o Museu do Prado que guarda um dos maiores acervos artísticos do mundo. E tem também na mesma avenida o Museu Thyssen-Bornemisza com obras que merecem ser vistas. 

Infelizmente a tradição das touradas continua na Plaza de Toros de Las Ventas e acontecem na época do inverno apesar dos crescentes protestos.

Outro costume em Madri é os bares oferecerem aperitivos cada vez que se pede uma “caña” (cerveja), são chamados de “tapas” e compostos de frutos do mar, empadas, chouriço e deliciosa berinjela temperada de um jeito que só em Madri tem.

A comida espanhola merece um capítulo a parte. O leitão assado é muito popular e os espanhóis gostam de falar sobre seus cardápios.

Para quem não dispensa comida caseira, vale garimpar pela cidade e acabará encontrando pequenos restaurantes, daqueles cheios de gente da terra e que servem comidas tradicionais do dia a dia. Geralmente o preço é muito bom, o vinho está incluído e o sabor é maravilhoso. E fica aqui uma dica: nunca se contente com aquilo que é indicado pelos guias de turismo, procure sempre ir além. Se exercitar a sua curiosidade vai descobrir coisas maravilhosas sobre o lugar que está visitando. Não querendo desmerecer estes profissionais, ao contrário, mas é sempre interessante descobrir as coisas por você mesmo.

Madri tem uma história fascinante retratada na sua arquitetura. A família real mora no Palácio Oriente, a residência oficial, e é comum ver os membros da realeza circulando pela cidade.

A estátua de Cibeles, localizada no cruzamento da Calle Alcalá e o Paseo de La Castellana é considerada um dos símbolos de Madri, tida como uma das capitais mais ecológicas do mundo por causa de suas imensas áreas verdes.

Há parques notáveis na capital da Espanha. Com seus 130 alqueires esparramados pela área central da cidade, o Parque Real Bom Retiro é uma espécie de Central Park de Madri e é o endereço preferido nos finais de semana. O Palácio de Cristal del Retiro é destaque, o local que atualmente abriga exposições de arte foi construído em 1887 e originalmente era uma estufa de plantas da flora argentina

Tem ainda o Parque Del Oeste com seu teleférico que conduz até o Zoológico Municipal.

Trata-se de uma metrópole que cresceu muito e o trânsito é complicado como nas grandes cidades, no entanto o metrô funciona bem.

Quem gosta de garimpar coisas, um tradicional “mercado das pulgas” funciona aos domingos e é todo na base da pechincha, ali o visitante também pode se deliciar diante dos espetáculos teatrais e de dança flamenca e ainda degustar algumas iguarias locais, como o churro coberto de chocolate.  

Claro, estando em Madri, nada como aproveitar para conhecer a região. Estique a viagem até Toledo, Segóvia, Ávila e Aranjuez.

E os souvenires? Na sua bagagem de volta não poderá faltar a tradicional bonequinha vestida na melhor tradição flamenca, castanholas, os maravilhosos leques, xales coloridos e sapatos.

Outras informações, o fuso horário é cinco horas a mais ao horário de Brasília e a moeda é o Euro; estando em Madri comece seu passeio pelo Centro Histórico.

Viajar é umas melhores coisas que o ser humano pode fazer em sua vida. Por isso, vale a pena escolher um destino, planejar os custos, fazer uma poupança especialmente para este fim. Com a pandemia é sempre bom antes de viajar verificar como são os protocolos sanitários no local de destino. Só assim, terá uma boa viagem.

Artigo anteriorChocolate, mel, banana e vinho: ingredientes de beleza
Próximo artigoLicitação para obras de pavimentação e esgotamento sanitário em Bairro de Casimiro de Abreu já começou