Sellix rodape

Silva Jardim: prefeito interino não pagou nenhuma parcela e dívida com a previdência dos servidores vira bola de neve

Por Cezar Guedes em 23/03/2020 às 11:35:02
Jaime vem deixando a dívida aumentar

Jaime vem deixando a dívida aumentar

No cargo desde outubro do ano passado, o prefeito interino Jaime Figueiredo (foto), não pagou uma parcela sequer de um acordo firmado em janeiro de 2017 para quitar – em 60 meses – uma dívida de R$ 2.838.302,15 da Prefeitura com o instituto de previdência municipal, o IPSJ. Ao todo, revela o Sistema de Informações dos Regimes Públicos de Previdência Social (CADPREV), tem 11 parcelas em atraso, uma soma de quase R$ 700 mil, o que pode ser constado aqui.

Jaime assumiu o governo dia 28 de outubro de 2019, encontrando seis parcelas em atraso. Ele sucedeu a prefeita Maria Dalva Nascimento, a Cilene, que fez o último pagamento no dia 4 de abril. Além do não cumprimento do acordo – o que os servidores só ficam sabendo se buscarem informações no CADPREV, uma vez que os sites oficiais da Prefeitura e do IPSJ não mantém dados atualizados -, há informações de que os repasses da alíquota patronal e dos descontos nos contracheques também não estariam em dia.

Em clima de instabilidade política e financeira – prefeito interino foi o mais votado numa eleição suplementar realizada dia 8, mas seus votos foram declarados nulos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro por conta da impugnação do registro e candidatura dele –os servidores que não tem mais dia certo para receber seus salários também não conseguem saber como está a situação da previdência própria, uma vez que o último balanço financeiro disponibilizado até o final do expediente de sexta-feira (20) é o de outubro de 2019.

O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Silva Jardim e da direção do IPSJ.

Lapec

Comentários

Otica lider