Silva Jardim: filho de ex-prefeito denunciado por rombo de cerca de R$ 700 mil em 2001 anuncia pré-candidatura

Por Cezar Guedes em 09/07/2020 às 00:35:27
André Lacerda já teria até vice: a ex-vereadora Zilmara Xavier

André Lacerda já teria até vice: a ex-vereadora Zilmara Xavier

Em janeiro de 2001 Silva Jardim, pequenina cidade do interior do estado do Rio de Janeiro, foi sacudida por um escândalo sem precedentes em sua história. O então prefeito, Augusto Tinoco, denunciou ao Ministério Público um rombo de cerca de R$ 700 mil nos cofres da Prefeitura, dinheiro que teria sido retirado por empresas, dois ex-vereadores e um ex-prefeito. Os beneficiados, pelo que foi revelado ao MP, pegava os valores na tesouraria e deixa promissórias e cheques como garantia, mas até hoje não se sabe se o rombo foi coberto.

O esquema foi batizado de Buraco Negro, porque uma retirada de R$ 59 mil estava atribuída a este nome. O rombo, segundo foi denunciado por Tinoco à época, aconteceu nos dois últimos anos do segundo mandato de Antonio Lacerda. Agora, passados 19 anos da denúncia, um membro da família do ex-governante se anuncia como pré-candidato a prefeito e já até teria uma companheira de chapa, uma ex-vereadora que por duas vezes já tentou eleger-se prefeita. Trata-se de André Luiz Lacerda, que na semana passada divulgou um vídeo em suas redes sociais cobrando transparência na administração municipal.

Pelo que se comenta nos corredores do poder, ele deverá ter como candidata a vice Zilmara Xavier, que perdeu em 2016 e foi novamente derrotada na eleição suplementar realizada em março deste ano. A dupla até já tem slogan: "Vamos construir uma nova Silva Jardim".

Na lista de retiradas ilegais de dinheiro da Prefeitura apresentada na denúncia consta que o maior volume (R$ 403 mil) teria sido retirado por Antonio Lacerda. Em março de 2001 o prefeito Augusto Tinoco deu uma entrevista ao RJ-TV da Rede Globo de Televisão e afirmou que tinha sido procurado por Lacerda e o ex-prefeito havia prometido devolver o dinheiro, o que ninguém sabe dizer se aconteceu.

No documento também aparece uma retirada de R$ 27.836,62, atribuída a uma pessoa identificada como Alê. Este é o apelido do hoje empresário Alessandro Miranda, genro do ex-prefeito Antonio Carlos Lacerda. A retirada, pelo que consta na lista, teve como "garantia" um cheque da empresa Notusfarma, que consta como baixada.

Comentários

Banner Rossys
Sellix rodape