Por que o bairro do Campo Grande é o que mais tem se valorizado no Rio de Janeiro

Alguns diferenciais que tem destacado o bairro de Campo Grande como um dos que mais crescem no Rio de Janeiro

Por Cezar Guedes em 22/07/2020 às 20:55:42
Créditos: Pixabay

Créditos: Pixabay

O bairro de Campo Grande, localizado na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, é uma das localidades cariocas que mais tem apresentado um acréscimo na valorização regional e, consequentemente, a especulação imobiliária que impacta diretamente no aumento do preço do metro quadrado, uma das que mais cresceu na capital fluminense nos últimos anos. Fica a aproximadamente 45 km do centro da capital e configura-se hoje como uma das porções urbanas cariocas com maior extensão territorial e contingente populacional. O crescimento populacional aliado ao desenvolvimento imobiliário tem revelado uma tendência significativa de valorização do espaço geográfico, principalmente quando se analisa essas variáveis com a relação da oferta e da procura. Esse destaque também reflete a necessidade e quantidade de investimentos de infraestrutura e de serviços na região, alavancando o interesse e a captação de recursos, principalmente quando se considera o volume de casas para alugar no Campo Grande. Enumeramos a seguir alguns fatores que contribuíram e impulsionaram esse cenário de destaque do bairro Campo Grande.

1. Localização:

A disposição geográfica do Campo Grande coloca o bairro numa posição de destaque dada a sua proximidade com demais bairros valorizados do Rio de Janeiro como Jacarepaguá, Recreio dos Bandeirantes e Barra da Tijuca, fazendo com que ele acompanhe a tendência de crescimento da região. O inchaço demográfico carioca desencadeou um interesse por regiões do entorno dos grandes centros populacionais com condições de desenvolvimento e que não fossem muito distantes, distribuindo a população e os recursos.

2. Peculiaridades e potencialidades locais:

O clima mais provinciano e interiorano do bairro mesmo diante da proximidade dos grandes centros é um diferencial facilitador da atração de investimentos. Até os anos 50, Campo Grande apresentava uma dinâmica mais pacata e bucólica estando integrada a parte rural do município. O bairro se desenvolveu nos últimos anos, mas conservou essas características, bem marcantes ainda em alguns pontos específicos da região. Aliado a isso, verifica-se um grande potencial gastronômico e de interesse ecológico que podem ser explorados pela atividade turística. A região é bem abastecida de uma área verde conservada e protegida pelos órgãos ambientais diante das belezas naturais e ambientais. Nesse sentido, a integração do interior com a capital, com construções mais antigas e outros modernos imóveis no Campo Grande fazendo com que o provinciano e o contemporâneo se comuniquem de forma harmônica e equilibrada.

3. Mobilidade:

Os investimentos públicos na rede de transporte e nas vias de acesso impactam diretamente na especulação imobiliária e na valorização da rede de imóveis, a medida que a acessibilidade facilita o trânsito de pessoas, bens e recursos. A pavimentação das vias públicas, o aumento da rede de transportes, a melhoria do sistema público de mobilidade que conta com uma malha ferroviária permitem uma conexão direta com o centro do Rio de Janeiro, facilitando o acesso diário daqueles que trabalham na capital mas preferem uma rotina mais calma do interior. Além disso, as reformas de infraestrutura empreendidas nas Olimpíadas de 2016 em toda a cidade do Rio de Janeiro, inclusive na baixada fluminense, representaram mais um destaque para a região, melhorando as vias de acesso e potencializando o conforto e o bem estar dos moradores, que reflete diretamente na qualidade de vida.

4. Crescimento demográfico:

O desenvolvimento populacional de Campo Grande impacta diretamente no mercado imobiliário da região a medida que, quanto mais pessoas se mudam para a região, maior será a busca habitacional dessa população. Segundo índices do IBGE, o aumento demográfico foi de 150% na última década fazendo com que essa expansão geográfica representasse uma oportunidade de desenvolvendo para a região. A atração de um fluxo populacional considerável possibilitou uma maior visibilidade e interesse, especialmente dos cariocas, em estabelecer moradia ou procurar emprego na região.

5. Desenvolvimento econômico:

O bairro de Campo Grande cresceu e os investimentos industriais fizeram alavancar a economia da região que conta com uma boa oferta de empregos e serviços. Os investidores veem na região a possibilidade de empreender negócios e maximizar os lucros de suas atividades. O comércio local também se desenvolveu e consolidou-se com uma boa oferta de serviços, a exemplo do que se pode observar na movimentação populacional diária do chamado "calçadão de Campo Grande". A industrialização, a rede de serviços, escolas, hospitais, shoppings centers, possibilitam que os moradores encontrem tudo que precisam e estejam bem abastecidos, inclusive aqueles que buscam uma casa no Campo Grande. Os moradores assim podem contar com a mesma infraestrutura da capital sem sair do seu bairro.

Essas são algumas das questões que tem atraído o interesse de investimentos e investidores para o bairro do Campo Grande e tem feito com que o bairro seja um dos que mais crescem no Rio de Janeiro. A disponibilidade de espaços livres aliado ao desenvolvimento econômico e a possibilidade de investimento e captação de recursos despontam como oportunidades de crescimento da região, cada vez mais atrativa para os negócios imobiliários.

Curtiu essa leitura e quer ficar inteirado do desenvolvimento do mercado de imóveis? Então não perca tempo e acompanhe as nossas redes sociais.

Comentários

Banner Rossys
Sellix rodape