SONHANDO COM O UFC

Lutadora de Araruama é vice-campea mundial de MMA amador

Amanda Nunes, Cris Cyborg, Claudia Gadelha, Jessica Andrade, Mackenzie Dern. A lista de lutadoras brasileiras de MMA que se consagraram no UFC não para de crescer. A este rol seleto, Raiane Vinuto (foto) , uma araruamense, de 22 anos, sonha trilhar o mesmo caminho.

Ela acaba de ser vice-campeã mundial de um campeonato amador de Artes Marciais Mistas (MMA), em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. A competição, ocorrida em janeiro deste ano, reuniu atletas do mundo inteiro. Raiane competiu no peso galo.

“Tinha 16 meninas na minha chave; fiz 4 lutas: três vitórias e uma derrota na final por decisão dividida dos árbitros. Apesar de ter feito ótimas lutas e chegado ao segundo lugar, não fiquei satisfeita com o resultado, pois tenho capacidade de ser a número 1 na minha categoria. De qualquer forma, estou feliz porque lutei contra as melhores de cada país e chegar tão longe nas minhas condições”, disse Raiane.

Para chegar até a final, foram muitas as dificuldades. Abriu mão da família, amigos e da maioria das coisas que uma jovem de sua idade curte. A lutadora conheceu o mundo da luta aos 12 anos de idade, praticando Kickboxing, com Rodolfo Buda, seu primeiro professor. Atualmente mora e treina no Rio de Janeiro, onde integra a equipe de MMA feminino MSP e a DM Fight Agência de Atletas.

“A primeira competição foi com 15 anos. Desde então, nunca mais parei. Com o tempo, fui conhecendo e treinando outras modalidades, e tudo isso me levou ao MMA”, conta.

Apesar do vice-campeonato, Raiane sabe que poderia ter ido muito mais longe, apesar de lutar lesionada. A contusão no joelho ocorreu na fase de preparação, feita no Bahrein, país ao qual representou na competição.

De estilo agressivo e “pegador”, Raiane é o tipo de lutadora que parte para a trocação sem medo e solta a porrada sem medo na categoria de 61,2 Kg . O vice-campeonato no Mundial, ela sabe que é apenas um pequeno passo para o salto gigantesco que pretende dar.
“Abri mão de muita coisa pra correr atrás dos meus sonhos. Sei que posso ajudar minha família fazendo o que eu amo. É o que me motiva a continuar todos os dias”, finalizou Raiane.

Artigo anteriorInea desmobiliza extração mineral ilegal em Saquarema
Próximo artigoTRE-RJ condena quatro por fraude à cota de gênero em São Pedro da Aldeia: Envolvidos no esquema estão inelegíveis até 2024